Ana Paula Paixão

A Unidade Santa Teresa de Calcutá, dedicada exclusivamente ao atendimento de pacientes com acidente vascular cerebral (AVC), comemorou neste 1º de julho cinco anos de fundação. Localizada na Santa Casa Montes Claros, a unidade tem se destacado pela excelência no cuidado e tratamento de pacientes com AVC, contando com 20 leitos dedicados a esse tipo de atendimento especializado através do Sistema Único de Saúde (SUS).

Desde sua inauguração em 2019, o atendimento oferecido no local tem desempenhado um papel fundamental na região, oferecendo suporte integral e tratamento de alta qualidade para pacientes acometidos por AVC. A unidade é equipada com tecnologia de ponta e uma equipe multidisciplinar composta por neurologistas, fisioterapeutas, enfermeiros, técnicos de enfermagem entre outros profissionais de saúde altamente qualificados.

"Estamos extremamente felizes em comemorar cinco anos de sucesso da Unidade Santa Teresa de Calcutá. Nosso compromisso com a saúde e bem-estar dos nossos pacientes continua sendo a nossa principal prioridade," afirmou o médico coordenador Dr. Daniel Fagundes. Graças a parceria com o Rotary Internacional, os pacientes contam com um ambiente digno para este atendimento. Para marcar a ocasião, a Santa Casa Montes Claros organizou uma cerimônia especial, que contou com a presença da equipe multiprofissional, direção, pacientes e acompanhantes. Durante o evento, o capelão Padre Ildomar Pereira celebrou um momento de comunhão e bênção aos presentes.

Alexandre Ramos, à época governador rotariano do Distrito 4760 e que esteve à frente do financiamento do projeto de implementação da unidade junto ao Rotary Internacional, também participou do momento solene junto com sua esposa. Ele mencionou a gratidão que todos os rotarianos têm pela Santa Casa e a satisfação pela contribuição com o projeto. “O projeto na instituição se tornou exemplo para outros. Ficamos muito contentes de ver todo este resultado. Certamente, é um dos mais importantes que o Rotary Internacional tem nas suas galerias de troféus", disse. “A Unidade Santa Teresa de Calcutá reafirma seu compromisso em continuar oferecendo atendimento de excelência, buscando constantemente inovações e melhorias para garantir o melhor cuidado possível para os pacientes com AVC”, disse o médico neurocirurgião Dr. Marcílio Monteiro.

Sobre o AVC

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é a segunda principal causa de morte no Brasil, perdendo somente para o infarto agudo do miocárdio. No grupo das doenças cerebrovasculares, o AVC corresponde uma média de 80% das internações pelo SUS. De acordo com a Organização Mundial do AVC, uma em cada quatro pessoas com mais de 35 anos vai sofrer AVC, popularmente conhecido como derrame, sendo que 90% destes poderiam ser prevenidos com ações voltadas para os fatores de risco modificáveis, tais  como: controle da hipertensão (HAS), tabagismo, dislipidemia, atividade física regular, ou seja,  adotando um estilo de vida saudável.

Segundo Comitê Científico do Instituto Brasileiro de Pesquisa Clínica, o AVC tem um grande impacto na economia, visto que, atualmente, cerca de 40% das pessoas que se aposentam precocemente são por causa de sequelas decorrentes de um AVC, bem como as irreparáveis perdas de vidas e o reflexo na saúde pública. “Desde a inauguração da unidade, nota-se uma média de 750 atendimentos de pacientes com diagnóstico por AVC por ano, isquêmico ou hemorrágico, com uma redução significativa na taxa de mortalidade de 67% no ano de 2023”, ressalta a gerente da unidade, Dayane Patrícia Aguiar.