[38] 3229.2000

Informações necessárias à internação de pacientes

Excelência em saúde e assistência humanizada

 

PROCEDIMENTOS DE INTERNAÇÃO


No ato da internação, o paciente receberá uma pulseira de identificação de cor branca com seu nome completo, número de identificação hospitalar. Essa pulseira tem o objetivo de proporcionar a devida segurança ao paciente.

 

Outras cores de pulseira também são adotadas para a segurança do paciente:


• Azul: identifica pacientes com risco para queda.
• Rosa: para pacientes gestantes de alto risco.

 

  1. Documentos que o paciente deve ter em mãos para sua internação:

• CPF, RG ou Carteira de Habilitação (em que conste o CPF e o RG) do paciente;
• Certidão de Nascimento dos menores de idade que não possuem RG;
• Formulário de Plano Terapêutico fornecida pelo médico, com data, carimbo e assinatura;
• CPF e RG do responsável pelo paciente.
Os pacientes devem ter, além dos documentos acima citados, as documentações específicas conforme categoria:


> Internação convênio
O associado e/ou seu responsável deverão apresentar mais os seguintes documentos:
• Cartão do convênio;
•Guia de solicitação de internação, com diagnóstico, CID, código AMB e nome do procedimento, carimbo e assinatura do médico;
• Autorização do convênio para a internação e para uso de materiais e medicamentos especiais, se existirem.

> Internação particular
O paciente ou seu responsável deverá no ato da internação fazer um depósito em dinheiro ou cheque nominal, como antecipação de pagamento.

 

CONTAS HOSPITALARES

Paciente particular
1. Qualquer informação sobre a sção da conta hospitalar deverá ser solicitada ao setor de Altas / Contas de Particulares, localizado no térreo.
2. Sempre que necessário será solicitado depósito para complementação de cobertura das despesas já efetuadas.
3. A conta hospitalar deverá ser totalmente pago no momento da alta.
4. Os honorários médicos e de fisioterapia são fixados e cobrados pecos próprios profissionais e seus auxiliares, sem interferência da Santa Casa.

Paciente convênio
Valores referentes a procedimentos, exames e itens não cobertos pelo convênio deverão ser pagos no momento da alta.

 

SERVIÇO DE HOSPITALIDADE
O serviço de hospitalidade destina-se a acompanhar o paciente e familiares durante todo o período de internação, passar instruções de segurança, e esclarecimento sobre os procedimentos internos, facilidades dos apartamentos e informações sobre serviços existentes no hospital.
O profissional de hospitalidade visita todos os pacientes da Santa Casa dentro de um período de 24 horas desde o momento da internação.

 

ALTA
1. Após assinatura da alta peço médico, o paciente ou seu responsável deverá aguardar, no aposento, o contato do Setor de Altas.
2. O vencimento da diária em apartamento ocorre às 12horas.
3. Existe uma tolerância máxima de 2horas para liberação da acomodação após o horário da efetivação da alta médica.

 

TRANSFERÊNCIA

 

Transferência para outro hospital

A transferência para outro hospital, por desejo do próprio paciente ou dos familiares, somente ocorrerá mediante a liberação do médico.

Transferência Interna

Sempre que o paciente necessitar de transferência para UTI, o leito por ele ocupado deverá ser liberado. Ao receber alta da UTI, o paciente terá à disposição um novo leito.

 

REFEIÇÕES

As dietas dos pacientes serão prescritos pelo médico assistente e pela nutricionista.

As refeições para os pacientes serão servidas a partir dos seguintes horários:

Desjejum.............................7h
Almoço................................11h
Lanche................................14h
Jantar..................................17h30 
Ceia....................................20h

* Os acompanhantes que quiserem fazer suas refeições no Hospital deverão encomendá-las à equipe de nutrição, que passará no leito, oferecendo o serviço.

Caso a internação se dê após o horário da passagem da equipe do SND pelo quarto, entrar em contato com os seguintes ramais: Cozinha 2047.

As refeições dos acompanhantes que não forem cobertas pelo convênio serão cobradas na alta do paciente.

A lanchonete, que se encontra no pátio central do Hospital, é um serviço terceirizado e atende no ramal 2285.

Não trazer alimentos para o paciente sem autorização do médico ou da nutricionista.

 

ACESSO AO HOSPITAL 

(veja também orientações e horários para VISITAS)

Para garantir uma estadia segura, é importante que pacientes e familiares sigam as orientações exigidas pela Santa Casa.


1. È necessário que todos visitantes e acompanhantes apresentem documento de identidade, com foto, na recepção do Pavilhão Dom José para liberação da entrada.
2. O uso de etiqueta de identificação em local visível é OBRIGATÓRIO nas dependências da SC.

 

ACOMPANHANTES

Será permitida apenas a permanência de um acompanhante durante a internação do paciente.

1. O acompanhante, em qualquer tipo de internação, deverá permanecer ao lado do paciente;
2. A troca de acompanhante, caso seja necessária, deverá ocorrer entre 09 e 21 horas. Os funcionários não estão autorizados a chamar pessoalmente ou telefonar para acompanhantes ou visitantes descerem para realização da troca.
3. Internações, visitas e troca de acompanhantes deverão entrar pela recepção de internação, pela Pça Honorato Alves, 22 até o horário das 20:00h.

 

ORIENTAÇÕES GERAIS

 

Para garantir o bem-estar dos pacientes, assim como o bom andamento do trabalho, é expressamente proibido:

• Fumar nas dependências do Hospital, inclusive nas áreas abertas.
• Sentar na cama do paciente.
• Informações sobre o estado de saúde do paciente devem ser solicitadas apenas ao médico nos horários de boletim médico;
• Entrar ou permanecer com com trajes impróprios (shorts, sem camisa, minissaia, roupas transparentes.
• Entrar nos postos de enfermagem ou nas copas dos andares.

*Para reduzir o risco de infecção hospitalar

Lave as mãos antes e depois da visita ao paciente.

Toalhas e roupas não devem ser estendidas nas cabeceiras dos leitos, suportes de soro e janelas, pois comprometem o tratamento do paciente e prejudicam a organização do ambiente nas enfermarias.

Sempre que possível, limite a quantidade de pessoas visitantes, promovendo um ambiente mais tranqüilo e seguro para o paciente.
 

Voltar