[38] 3229.2000

Santa Casa Hiperbárica

A Santa Casa de Montes Claros sempre em busca de oferecer o que há de mais moderno em assistência à saúde, traz para Montes Claros a Santa Casa Medicina Hiperbárica. O primeiro centro de Oxigenoterapia hiperbárica da região é fruto de uma parceria da com a O2 Medicina Hiperbárica, empresa consolidada em todo Brasil há mais de 9 anos, com excelentes resultados em processos de cicatrização.

Com uma infraestrutura moderna e acolhedora o novo serviço prioriza a personalização do tratamento, com uso de câmaras hiperbáricas individuais (monoplace), agindo de forma humanizada no atendimento de modo a garantir uma maior privacidade aos pacientes.


A OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA consiste na administração de oxigênio em alta concentração. O aporte de altas concentrações de oxigênio promove alterações físicas, químicas e biológicas que aceleram o processo de cicatrização de feridas. As câmaras individuais permitem o ajuste das condições de tratamento (tempo, velocidade e nível de pressão), de acordo com a avaliação médica.

 

Como funciona?

O paciente passa pela avaliação do médico hiperbaricista que determina um protocolo exclusivo determinando a quantidade de sessões e o tempo de duração de cada uma. No Brasil os protocolos de vigência padronizam entre 05 e 06 sessões. Cada sessão tem duração média entre 90 a 120 minutos. O oxigênio é administrado no paciente que fica deitado dentro da CÂMARA HIPERBÁRICA respirando espontaneamente sem a necessidade de uso de máscara ou capacetes especiais.

Existe alguma contraindicação para OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA?

Contraindicações absolutas:

• Pneumotórax não tratado.

Contraindicações relativas:

• Resfriados;
• Sinusites;
• Asma brônquica;
• Bronquite;
• Claustrofobia;
• Lesões pulmonares.

 

Quais são as indicações da OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA?

• Feridas de difícil cicatrização, como feridas de pés diabéticos, úlceras por pressão em pernas, nádegas e/ou outras regiões do corpo de pessoas acamadas por longo período;
• Feridas cirúrgicas de difícil cicatrização;
• Infecções graves com destruição de músculos, pele ou gordura subcutânea;
• Lesões na bexiga, intestinos, ossos e cérebro causadas por radioterapia, esmagamento e/ou amputações traumáticas;
• Infecções crônicas dos ossos (como ostemielite);
• Procedimentos de cirurgia plástica reparadora (enxertos com sofrimento);
• Presença de bolhas de ar na corrente sanguínea, complicação passível de ocorrer devido a alguns procedimentos médicos (embolia gasosa arterial);
• Queimaduras extensas;
• Abcessos intra-abdominais ou intracranianos;
• Anemia aguda ou crises falcêmicas de anemia falciforme;
• Preparo para regiões de enxertia;
• Vasculites alérgicas, causada por picadas de insetos, aranhas e/ou serpentes;
• Envenenamento por monóxido de carbono, cianetos ou derivados;
• Gangrena gasosa (mionecrose fulminante); Síndrome de Fournier;
• Cegueira súbita por oclusão da artéria central da retina;
• Perda neurossensorial aguda (surdez súbita).

 

 

Voltar