[38] 3229.2000

HOSPITAL REALIZA PROCEDIMENTO RARO DE ANEURISMA ABDOMINAL

O Centro de Diagnóstico de Terapia Endovascular da Santa Casa de Montes Claros é referência em procedimentos de técnicas modernas, consideradas menos agressivas que a cirurgia tradicional. Com isso, a Instituição oferece a vantagem no tempo utilizado para o procedimento, que dura cerca de 1h30, enquanto o procedimento tradicional fica em torno de 4 horas. Além disso, a recuperação do paciente é muito mais rápida. No último dia 28 de maio um procedimento de alto risco foi realizado no maior hospital do Norte de Minas e salvou a vida de José Dilson Domingos, de 70 anos, que no dia seguinte pode retornar para o lar ao lado da esposa, com quem é casado há 46 anos, e encontrar os quatro filhos e sete netos.

"Eu sou vítima de um segundo aneurisma abdominal. Dessa vez, tive embaixo da costela no lado direito. A outra que tratei há cinco anos foi do lado oposto. Quando senti que tinha algo errado, com dor abdominal muito forte, eu procurei o hospital. Eu fiz uma bateria de exames que mostraram que eu tinha um novo aneurisma muito grande. Tão logo confirmado o diagnóstico eu já me preparei para a cirurgia e sabia que era de altíssimo risco pelo meu histórico. Eu tive medo de ir para o céu antes da hora, mas o médico me passou uma confiança gigantesca que arrebentou e foi além dos limites", explica José Dilson.

O médico especialista em embolização de aneurisma de artéria hepática, Jovelino Pinheiro, esteve à frente do caso do paciente e explica que a situação foi discutido com outros hospitais devido a complexidade. "O paciente apresentava diversas comorbidades como a hipertensão, história de correção de aneurisma de aorta abdominal. Ele foi submetido a exames que mostraram um aneurisma grande de artéria hepática comum com grande risco de ruptura e com artéria direita ocluída. Além disso, o ecocardiograma apontou um elevado risco e ele foi internado por embolia pulmonar há menos de um ano. Nos reunimos toda uma equipe e conversamos com o chefe do transplante hepático, que também entendeu que era de altíssimo risco. Após os estudos com equipes de Belo Horizonte e São Paulo, discutimos o caso e a opção foi um tratamento endovascular, uma vez que o paciente tinha um risco cirúrgico quase proibitivo e não aguentaria uma cirurgia aberta", explica.

A Santa Casa de Montes Claros é o único hospital do Norte de Minas credenciado e com os materiais necessários para realizar este tipo de procedimento. "Trabalhamos com uma equipe multidisciplinar. Nesse caso, nós marcamos a cirurgia no Centro de Diagnóstico de Terapia Endovascular e contamos com equipe de vascular, juntamente com a equipe de cardiologia intervencionista e a neurocirurgia. Ao final deu tudo certo e o paciente recebeu alta já no dia seguinte", enfatiza o médico.

José Dilson finaliza enfatizando que "todas as vezes que precisei, o atendimento foi muito satisfatório e sem problema algum. Tudo ocorreu certinho, na hora certa e sem problema algum. Foi tudo nota dez, todos que me atenderam estavam com sorriso no rosto".






Voltar